O Valor da Vida!

Muitas vezes questionamos a nossa vida, o nosso dia-a-dia, sonhamos sempre com algo mais, com outro estádio, com outros prazeres, com outros sonhos e acabamos por olhar para a nossa vida e questionar se esta é a vida que nós queremos.

Durante o tempo em que eu vivia longe de casa, entre aviões, países de culturas diferentes, jet lag, muitas vezes questionava sobre a minha vida, se era isto que eu queria para mim, se este desgaste físico e mental compensava o valor do meu espirito e do que na realidade eu queria para mim. Eu sabia que bem lá no fundo, bem lá na minha alma, no meu esconderijo, eu queria mudar, queria deixar de andar controlada pelas horas, pelas reuniões, pelos aviões, mas queria ser livre, porque afinal eu estava prisioneira da vida que eu própria tinha criado para mim, do meu próprio mundo.

A grande pergunta que eu fazia a mim própria era: como vou manter o equilíbrio entre, a vida que eu criei para mim e a vida que eu realmente quero para mim.

A resposta, encontrei na minha parte espiritual, dentro da minha alma, dentro do meu coração, dentro de mim.

Um mundo onde tudo é possível, um mundo onde não tenho regra, formatações, imposições, estereótipos, nada, apenas eu na minha génese. Comecei por tirar todos os dias cerca de vinte minutos só para mim, não importava se estava em Portugal, na China ou nos USA, o mais importante era que eu estava comigo, e durante esses vinte minutos desligava toda a tecnologia que me ligava ao mundo e através da minha respiração, entrava em mim, ouvia-me, sentia-me e deixava que todos os meus sonhos se tornassem realidade neste meu mundo, deixando de fora toda e qualquer preocupação, como que limpando e autorizando a que a minha própria energia pudesse circular no meu corpo e no meu espirito, através da minha mente.

E foi assim que durante os últimos treze anos da minha vida, encontrei as respostas para as minhas perguntas, deixei os meus sonhos crescerem em mim, ancorei no meu coração, o amor, como a única verdade em mim e mantive o equilíbrio nos momentos mais difíceis, nos mais fáceis, nos mais felizes, nos mais tristes, sempre no meu universo, sempre dentro de mim.

Quando senti que estava na hora de pôr em prática o que realmente queria para mim, para a minha própria vida, rejeitei o medo e tomei a grande decisão, mudar de vida. Desapegar do que eu própria tinha criado, desfazer hábitos mentais que tinha enraizado em mim e criar toda uma vida nova, de comum acordo com o que na realidade, o meu EU, quer para a sua própria vida.

Este é um caminho novo, é como saltar de um trapézio sem ter a rede que nos vai suportar, mas sabendo que conto comigo, com a minha Fé e que estou a viver o que realmente quero viver. Ser Feliz!

Porque #oamorexiste !

Sandra Isabel Correia

Facebook Comments